sábado, 25 de dezembro de 2010

Por um segundo

Prefiro o teu excesso a tua ausência
Prefiro a tua bronca a essa paz
Prefiro tua indecisão, o teu impulso,
Teu discurso de ira, seu tanto faz
O pulso acelerado, o coração magoado
Deixa a porta aberta e finja que esqueceu
Ninguém vai saber, nem eu
E se por um segundo eu entrar
Valeu a pena, valeu.

4 comentários:

BAR DO BARDO disse...

lirismo bom

felicidades

Lírica disse...

Vale mesmo mais a vida que pulsa do que a palavra que discursa sozinha...
gostei.

Joe_Brazuca disse...

decisões e escolhas complicadas...


muito bom !


feliz 20!!

Priscilla Calaça disse...

Adorei! Como sempre...

Um abraço!