quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

EU SINTO MUITO, É POUCO!

neste dezembro, que não tem cara de setembro
tudo parece tão longe de mim, mas já aparece tão perto de nós.

não há tempo e espaço que separem meu coração
do aço de nossas vidas, não há sina sem ferida.

num pulo só, quando dei por mim, lágrimas escorriam
eu chorei bastante (se homem não chora, eu voltei a ser criança por uma hora).

Um comentário:

Kiro Menezes disse...

Se homem não chora, sempre sabe que goza o privilégio de, por hora em hora, ser menino por agora...

Verdadeiramente belo!