terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Esmeril

Com olhar faminto
devoro as horas
em vão...
Presa do tempo
e dos olhos de rapina
sinto ir embora
tanta poesia
nos silencios do dia...
Pela janela alta
nuvens e fumaça
lirismo e limalha
Tudo passa...
Lá fora a liberdade
me ameaça.

5 comentários:

Henrique Pimenta disse...

A liberdade é a nossa presa...

Por que você faz poema? disse...

Adeus, ano novo!

Kiro Menezes disse...

Esse olhar faminto, devorador das historias
que se tivessem tempo
aconteceriam mais belas
e se tornariam memorias

Essa rapina da vida
o passar apressado
o tempo por tempo contado
e ensaiado...
e condenado
e perdido
espraiado
esquecido...

O tempo!


Amei teu desenhar de palavras, seja teu novo ano mais manso, e tenhas mil vezes inpiracoes de oceanos poeticos assim...

Com carinho,

Lírica disse...

Obrigada a todos, tudo de bom e muita inspiração também!!!

Joe_Brazuca disse...

deu dor de barriga...aquela, de ansiedade, manja ?

muito bom !


feliz 20!!