sábado, 7 de agosto de 2010

antes que anoiteça

RIR.
VOLTAR
A RIR.
DESCOBRIR A VIDA COMO UM BRINQUEDO.
VOLTAR
A SER CRIANÇA.
DEIXAR DE SER UTILIDADE PÚBLICA.
RIR.
VOLTAR A RIR.
VOLTAR
A SER CRIANÇA.
RE-DESCOBRIR A VIDA.
VOLTAR
A SER CRIANÇA.
(RE)DESCOBRIR A ALEGRIA.
VOLTAR
A SER GENTE.
DEIXAR DE SER MEIO DE PRODUÇÃO.
VOLTAR
A SER INÚTIL.
DEIXAR DE SER UTENSÍLIO SOCIAL.
RIR.
VOLTAR
A RIR.
VOLTAR
A SER.

5 comentários:

Francisco Coimbra disse...

Lido, relido, mantido... no refrão: RIR.
VOLTAR
A RIR.
Uma boa e alegre sensação, a palavra a procurar, a ser... a sua sensação! Abraço

Albuq disse...

Oi Sidnei,

linda mensagem, inclusive remete uma idéia de criança e uma idéia de pai e filho... linda!
bjs

L. Rafael Nolli disse...

Poema mântrico, Sidnei! Muito bom!

Flávio Otávio Ferreira disse...

Muito bom. É preciso liberdade na risada, gargalhar sem medo nem vergonha. É preciso inocência e incoerência nesta alegria. Ser moleque, ser o menino de dentro cá fora! Abraços.

Adriana Godoy disse...

Gostei muito, Sidnei, remete a tantas coisas...beijo