terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

E tanto fez
que calo.
O silêncio da fala é deserto

Soluço entredentes
Calo o absurdo

Retina e paranóia.

7 comentários:

Carol Mioni disse...

A MINHA rotina. Muito bom!

laerth motta disse...

O DESGRITO , muito bom!

Joe_Brazuca disse...

tem dias que a gente se sente...


bom !...muito

Victor Meira disse...

Prende! Engole!
A contemplação não pode ser expressa!

Hercília Fernandes disse...

Adorei, Fafi.
Muito bom poema!

Beijos,
H.F.

Barone disse...

"E tanto fez
que calo.
O silêncio da fala é deserto"

Cíntia Thomé, Jornalista, Escritora e Poeta . - disse...

Silenciar as vezes é triste...

Parabens ab