terça-feira, 8 de setembro de 2009

expurgo

aquarela/rafael godoy

entre bruxos e velas

vomito veneno e vísceras
ensandecida e crédula
no meu último ato místico
e me salvo sem pudor
de seus pecados








31 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, sua escrita poética é sempre marcante, não passa despercebida. Poema forte, visceral. Bj e obrigada por seu carinho em meu espaço virtual.

BAR DO BARDO disse...

o mesmo golpe

com a mesmíssima precisão

como se precisasse



bj, ag e rg!

Batom e poesias disse...

Salvar-se sem pudor dos pecados alheios é como a frase da música do Chico "Perdôo-te por te traires".

Lindo e forte!
Parabéns
bjs
Rossana

tonhOliveira disse...

*
Pura ficarás!

sopro, vento, ventania disse...

você é emocionante, em cada pétala de prosa e em casa verso com espinhos (necessários e inescapáveis espinhos). Lindo demais seu poema; adoro essa imagem do vômito, vomito (me lembra Clarice e sua sempre-doce-terna Macabéa).
Desejo um dia LINDO pra você.
bjs. Cynthia

sidnei olívio disse...

Fantástico! BJ

Renata de Aragão Lopes disse...

Como não gostar...
... quando alguém se salva
sem pudor
dos pecados alheios? : )

Beijão, Dri!

Victor Meira disse...

Dri, a poesia é linda.

Mas devo confessar que o deslumbre aconteceu com a aquarela do Rafael. A imagem é magnífica, fiquei fascinado. As cores na pele dela, o vermelho que se funde à figura... tudo forma uma composição de formas e (principalmente) cores maravilhosas. Tem quês de Vuillard, de Schiele. É lindo, lindo.

Quem é o Rafael Godoy?

Beijo!

Adriana Godoy disse...

Obrigada pelos comentários tão expressivos.

Victor, Rafael Godoy é meu filho. Sem corujice, um artista de primeira.

pianistaboxeador21 disse...

Vem de dentro, né? E é bonito e violento. às vezes temos de ser assim, violentos, sem meios-tons.
Visceral e eu gostei demais.
beijo

Vera Pinheiro disse...

Adriana, tu e teus versos, mais o filho, são espetaculares! Mais um parabéns, com beijo meu.

Hercília Fernandes disse...

Muito bom, Adriana.

Um poema curto cujo doce ao meio amargo deixa um travo na boca de "quero mais".

Belo. E a aquarela do Rafael é uma preciosidade a mais dentro do cenário. Grande é o talento de mãe e filho!

Beijos :)
H.F.

daufen bach. disse...

que posso dizer...
âmago e cerne...visceral?
de qualquer forma, explêndido poema!

abraço a ti.

Anita Mendes disse...

se não me engano drika, acho que já tinha lido esse poema maravilhoso!
é pq os seus poemas são marcantes, e os bons da drika são difíceis de esquecer(hehhehe) !

misticamente poderoso!
é karma de Godoy(rs)
beijos amore...
Anita.

Adriana Godoy disse...

Mais uma vez, obrigada pelos comentários.

Anita, já tinha postado sim. Que bom que lembrou. beijo.

Felipe Marques disse...

Grindcore Poem!

Sensacional!

Márcia disse...

belo!

tania não desista disse...

é adriana!um golpe de fé e misericórdia pro"eu lírico" ..um chega pra lá...definitivo...em quem quer "parcerias" ,alheias, para os erros´.belo poema!
RAFAEL, brilha! incendeia a"diva" no fogo da bruxaria...e a purifica...no seu imaginário dos pincéis!..vai longe, o moço!.
bjo
nos dois
taniamariza

Vinícius Paes disse...

Acredito já ter lido esse poema, Adriana, se não me falha a memória. Lindo, como sempre.

beijo.

Victor Meira disse...

E ele tem blog, flickr ou algum lugar que exponha os trabalhos dele? Gostei mesmo.

Beijo!

Audemir Leuzinger disse...

lindo demais, adriana.
beijos!

"Olhos de Folha Minha" disse...

Muito forte Adriana, vai além!
abs

cintia thome

Adriana Godoy disse...

Muito bom esse retorno de vocês. Isso dá vontade de continuar. Obrigada mesmo.

Victor, o Rafa está começando um novo trabalho, e acho que no final do ano vai pintar uma exposição. Ele não tem blog ou coisa parecida. Se acontecer mesmo, comunico em tempo. As fotos dessas telas estão no pc arquivadas e, de vez em quando, eu "roubo" umas para ilustrar meus poemas. Beijo.

Adriana Karnal disse...

juro, fui ler o poema e não vi a autoria,mas tive certeza que era seu...dito e feito,Adri godoy.arrebatador,xará.

L. Rafael Nolli disse...

Uma parceria impressionante, casando texto ótimo com imagem idem. Muito bom!

[ rod ] ® disse...

Os pecados meus... de tão grandes se tornaram-se os mais santos atos.

Bj moça,






Novo dogMa:
irrevogÁvel...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Mirse Maria disse...

Belíssimo. Adriana!


Como vc não tem pecados, expurga poemas!

Maravilhoso!

Beijos

Mirse

Lara Amaral disse...

Poema arrebatador, mexe com a gente. Adriana Godoy tem o dom de fazer isso... E tela lindíssima.
Beijos!

arash gitzcam disse...

Sem pudor.

Ton disse...

Belo, Adriana!

É um vômito de purificação, expulsando aquilo que a alma/corpo/mente rejeitam.

Forte e corajoso.

TON

Cunhadão disse...

Cunhadão, lindos: o poema e a tela do Rafa. Sou muito sortuda de ter vcs dois a iluminar minha alma com tantas coisa bonitas. Brigadão!