quinta-feira, 12 de março de 2009

A borboleta de hélices fractais multicolor




4 comentários:

Compulsão Diária disse...

Fluxo pa derrubar mitos. Interesssante.

Adriana disse...

Um voo colorido e irregular nas asas da poesia direto ao vácuo da existência...muito interessante!

Sergio Kroeff Canarim disse...

Adriana, gostei do teu comentário. Um pequeno poema-comentário que apreendeu o espírito da coisa.
COmpulsão diária, em certo sentido também, curto como um hakai "fluxo pra derrubar mitos", não tinha pensado sobre este viés, mas faz também sentido.

Abraço

Anônimo disse...

serestar...(fim)...existir....belo vôo...longa viagem

Canará Zov