segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

CAMINHO

Eu te amo
quem passa e vai
e deixa saudade
até o próximo
pouso dos olhos.
Eu te amo
quem vem
e traz consigo
a história de amor
que não é minha.

Eu te amo
quem não vem
e me procura.

6 comentários:

Compulsão Diária disse...

Gostei da experiência com as inversões.

Victor Meira disse...

Experiência singela, essa.

Marcos disse...

Poeticamente está bom, fluido, ritmado, mas devo confessar que não entendi a concordância: "eu te amo quem..."

Tenório disse...

Engraçado, é exatamente o "eu te amo quem..." o que mais gostei no poema!

Olhos de Folha Minha disse...

Poesia que começa a fluir....
bj

Washington disse...

Quando escrevo, sou como uma criança brincando de lego. Cada palavra uma peça. A mão livre psicografa montagens. Cada olhar ve uma coisa distinta. Poesia para mim sempre foi isso, a infindável arte de sucintamente dizer o que nunca foi dito (pelo menos por mim) ... Obrigado pelos comentários.