sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Acredita.

Cospe em pautas de música
Acredita o teu sangue

Sangra o lápis
Na ponta dos dedos
E acredita a tua dor

Treme o músculo
no ritmo do palco
E acredita a tua fadiga

Chama o teu suor
Em volta da fogueira
E acredita a tua chuva

Carrega o teu filho
Nas costas deitadas
E acredita a tua vida

Convoca os santos
Espanta a noite
E acredita a tua alma

Guarda um segredo
Faz dele uma arma
E acredita o teu mistério

Vomita a tua culpa
Vai embora para sempre
E acredita na leveza



Julia Duarte.

8 comentários:

Audemir Leuzinger disse...

belo poema, julia.

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei!

Isa Trivelato disse...

Dá lhe um beijo
Esqueça da briga
E acredita no amor...

Nossa eu ameiiiiiii esse poema,lindo demais!

Compulsão Diária disse...

Gostei muito! Acredito na tua poesia e ela me faz crer melhor

L. Rafael Nolli disse...

Muito bom!

Flávia Muniz disse...

adiante olhou seu poema:
o imperativo afirmativo valeu a pena!

lindo mesmo!

Diario da Fafi disse...

olha, adorei muito, adorei tanto...

Barone disse...

Fortíssimo!