quinta-feira, 2 de outubro de 2008

fundo

Um comentário:

Por mim mesmo disse...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

"Outonífero

Do amadurecer propenso à remodelação infinita do ser
Remonta-se o saber, tal tactônico sentimento a mover
Folhas de passado deslocando-se suavemente do presente
Suculentos frutos de novidades embebedecem tal observador
Suave e breve brisa refrescando o corpo molhado pelas marcas do tempo
Chuva repentina, ora fria, ora morna tal qual as não decisões não tomadas
Posso avistar um certo frio pela frente, o toque invernal do desconhecido...
Algumas flores secas nos bolsos do acaso...
Trilhando entre arbustos dos andarilhos atemporais, sem estações para abrigo de trens...
Descarrilando de tais trilhos submersos empoçados e encharcados pelos rios cheios, com suas velozes vociferações de águas dos desenganos...
Eu e a montanha e o singelo farfalhar de folhas desconectas de seus galhos
Nesse momento.. sou folha, vagando ante a evolutiva alteração climática dos anos de minha vida
Sou nuvem se espalhando a nublar parcialmente...
Fruto maduro pronto à ser degustado nessa manhã outonal de meu existir... "

Posso encaminhar meus textos por aqui?


http://naofaleseja.blogspot.com/