terça-feira, 1 de setembro de 2009

abre o meu coração
nele encontrarás o verde pulsar
da súplica clandestina dos versos que não disse
porque os escrevo em todas as manhãs bem cedo
nos espelhos
na justeza dos girassóis


que urgência trago aqui?
que trajectória ?
que preciosíssimas ilhas?



o mundo é dos pássaros.


mariagomes
17dez, 2008

9 comentários:

Barone disse...

Linda Maria, poema inspirador.

arash gitzcam disse...

Mate-mo-los.

Victor Meira disse...

Poesia-café-da-manhã, escrita e tratada como tal. É pura, quase vulgar, mas de versos muito bonitos. Escrever na justeza dos girassóis é uma dádiva.

Renata de Aragão Lopes disse...

"porque os escrevo
em todas as manhãs bem cedo
nos espelhos"

Bonito isso...

BAR DO BARDO disse...

você não pode fazer mais isso comigo... estou voando de novo...

samuca santos disse...

o espelho, às vezes, é o melhor suporte...
belo texto, maria!

tenório disse...

quanta delicadeza..

Márcia disse...

lindíssimo, maria.
um beijo daqui.

Felipe Marques disse...

estou voando 2
vc é demais!
bjs