segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Raptor

O Rio de Janeiro atrai muitos amores
Outros tantos conquistará

O que ele tem, que eu não tenho
Nem carece perguntar

Tenho ciúme desse Rio
Seu carisma é tanto que me agride

Chama as musas para perto
Deixa o ponto de interrogação no meu cabide

Quem sabe, um dia eu me mude pra lá
Inspire-me, onde Vinícius de Moraes escrevia, de punho

Só não sei se vai dar certo

O Rio é de Janeiro
Eu sou de Junho

Um comentário:

Jaynne Santos disse...

Amei o jogo de palavras que deu uma musicalidade nos versos!
Parabéns pela poesia!

jaynnesantos.blogspot.com.br