sábado, 6 de abril de 2013

Branca, com renda rosa

Como ousam, cores vilãs
Roubar-me o mel, a maçã, o canto
Gemidos que desconheço
Rendados em verso e prosa

Tocassem elas meu peito
Tomado de poesia e lume
Levariam-me aos jardins do teu éden
Às essências dos teus perfumes

Nenhum comentário: