sábado, 27 de dezembro de 2008

Tez

Quisera eu ter encontrado tua certeza
A estrada da realeza em teu amor.
Que horror, meu Deus, e nua tua beleza
Crua e louca, um estupor.
Quisera eu inventar um sinonimo pra mucosa.
Por no poema a transcendencia de quem goza
Mas proeza de tua tez morena
Nao cabe na brevidade do mais tepido poema.

7 comentários:

compulsão diária disse...

O mais profundo é a pele.
Desejos à flor da tez morena que rima com poema.

Benny Franklin disse...

Tiro no escuro. Bom!

Joe_Brazuca disse...

Ja fez caber !...Muito Bom !

Barone disse...

Maravilhosa como sempre Alyne.

JCD disse...

Só para deixar um abraço e prometer que voltarei...
Um abraço!

Márcia disse...

"Quisera eu inventar um sinonimo pra mucosa.
Por no poema a transcendencia de quem goza"

Esses versos são geniais, Alyne. Surpreendentes. Amei.

JR disse...

Lindo, muito lindo!